segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Impermanente


Perversamente doloroso o coração de vez em quando volta a sangrar. Deixa-se levar por um rio turbulento de sensações e sentimentos,e é só isso o que faz sofrer.
 Querer o refúgio e não se prender jamais,querer sim amar,contudo no aqui,agora... Porque tudo é tão temporário nessa realidade/irrealidade que se faz urgente somente continuar nos caminhos firmes, paisagens que conferem um certo lugar na história.
 Hoje querer,amar,ser,desejar,porque está tão próximo que vive em mãos.
 Encontrar mais tarde com a incerteza...
 Preferir descansar, o rio deve correr com naturalidade ou a turbulência violenta de sua velocidade bruta irá sufocar de ansiedade,sede mortífera que fenece o corpo/alma e mente de frustração.
 Não querer o fim do caminho ,não querer o paraíso,não querer a felicidade(instantânea), só desejar esses passos do momento(construção da felicidade duradoura).
 Querer a certeza de cada ação de agora.O futuro? É o presente!

(Eber Vasconcelos)

Nenhum comentário:

Seguir por Email

Pesquisar este blog

Gostou? Leia mais ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...