quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Quase imaginações


Tenho quase medo disso que me tornei ,
Uma quase coragem de ser o que sou .
Minto sentimentos ,
Mas não são mentiras ,
Não são! Eu acredito nessas minhas invenções .

Talvez eu me realimente de ressentimentos ,
De quase iras ,
Mas que por ser quase não são iras ,
Não são! Eu acredito nessas imaginações coléricas .

Devo ser esquizofrênico com o que sinto ,
Ou devo criar a própria esquizofrenia pra ter a imaginação de criar ( ou será que minto? ) ...
Só sei que essas paixões de poeta são enganadoras ,
Dizem encantadoras...

Essas paixões , elas mudam com tanta frequência.
Não , não me chames de conquistador .
Pois nunca conquistei !
Todas vezes foi um buscar , uma fome que de tudo não se saciou .

E aqueles olhos que realmente são meu único amor ...
De certa são meu ódio de querer não querendo ter .
É confuso de entender ...
Imagine!

(Eber Vasconcelos)

Último


                                                                                                           foto by :Viviani VIXL
Quando o olhar estático lhe encara ,
Quando a alma torturada pede socorro ,
Quando o sorriso apático estampa a cara ...
É quando a alma pede socorro.

Quer saber , mas não sabe !
Droga, ninguém sabe !
Tem-se vontade de chorar , contudo as lágrimas não são propriamente ditas ,"lágrimas" .
Se ao menos soubesse o motivo , elas quem sabe molhariam os olhos adormecidos .


Talvez seja o último dia das respostas (ou não) .


(Eber Vasconcelos)

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Mitológico-afrodisíaco


 Acordei bem cedo para ter o calor mais agradável da manhã . Simplesmente isso me transforma nela , e o transformar é daqueles de um ser o outro em certo tempo inexplicado . A proximidade nossa , sim nossa , é como a fusão de luz e calor . Penso em sol , logo vem ...
 Nós vamos esperar a esperança dos nossos dias se encontrar . Ela se apresenta sempre tão quente com quem sabe quantos anos à frente de minha experiência . Como quem sabe me acalentar em seus seios de musa sedutora . Não daquelas musas intocáveis , mas daquelas que vibram sua existência real .
 A excitação poética é cadenciada e quando chega ao seu auge ... é instante de magia , êxtase . Ela gosta de provocar meus versos para serem os mais excitantes,brincar com minhas palavras , como seu eu fosse seu menino inocente descobrindo o homem em puberdade aflorada .
 Contudo , não é só nessa brincadeira de imaginações e luxúria que me incita a desejá-la . A compreensão de acreditar em meus passos , a sua visão do grande homem que sou e do que posso vir a ser me deixa a certeza de que essa é a mulher .
 Vou ser senhor de suas manhãs ... A sua alegria se interligará a minha num ápice de tesão . No bom e se quiser em todos os sentidos da situação . Não "malicie" ,nunca "malicie" ...
Por que se isso é malícia a culpa é toda dela ! E todos os pecados ela vai ter que pagar  .

 E como num cumprir de justiça mitológico-afrodisíaco , inventado por nós , irei fazê-la minha mulher para pagar por todos os dias de malícia que trouxe .
(Eber Vasconcelos)

Percepções de tempo


Tudo aquilo que foi, permanência (está escrito) .
Tudo aquilo que é, experiência (o que se passa) .
Tudo aquilo que será, conseqüência (resultado) .

Os acontecimentos não se dissipam com o tempo .
Sobretudo os felizes ou os outros .
O frio é a sensação de percebê-lo .
O passado só é frustrante se o reconhecê-lo .

Antes, os investimentos podem ter sido equivocados .
A atual vergonha...
Resultado de seus atos desastrados ,
O calor escaldante sobre sua cabeça .

Não se esqueça, porém não se prenda.
Vença o Máximo !
O futuro não é uma simples continuação .
É a decisão de se tornar  a lenda de sua própria história .

A relação de calendários, relógios, noites e dias...
É simples demais.
A conta cronológica cai no erro de ser muito lógica
E fugir do infinito da eternidade .

Faça seu tempo , crie sua eternidade!

(Eber Vasconcelos)

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Seja em mim





Quando eu me permiti , me encontrei nela .
E essa foi a permissão minha e dela .
Nossos dias livres ,
Nossos olhos fitando a união sutil .


Mil dos dez mil passos foram pra aprender a voar .
E o bom , o melhor seria que aprendêssemos com os tombos .
Estar nos ares com ela seria bom ,
Contudo gostaria mais de caminhar nos seus desejos .


Afirmo e confirmo,"o arrependimento é um erro" !
Te ter nos terrenos "planos" deve ser meu orgulho .
Meu mergulho submerge nela,
Minha alegria é a dela.


E eu nesse dia , a deixando livre de mim
Me sinto bem .
Até porque de certa forma isso pouco pode se chamar de fim .
As minhas mãos permanecem atadas às delas
Assim como o seu sorriso aos pensamentos .


E a ocasião de amar faz todo o sentido .
Explica o porquê de o contido e o expressado se interligarem ,
Explica o porquê de eu ver uma única mulher como mulher .
E os dias passam ... ela distante .


A distância já não importa .
Prefiro tê-la distante
A saber sobre sua prisão em mim .


Prefiro amá-la sem que ela esteja .
E que o mundo se dissipe em abstrato e ela seja em mim .
E a sua liberdade se encontre a minha numa parte desse infinito intocável chamado amor.


(Eber Vasconcelos)

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Perdição de sentidos , entorpecer de paixão


O entorpecer do veneno correndo em suas veias ,
Anestesia de suas dores carnais . 
Sentes prazer ao sentir essa perdição de sentidos em suas narinas ,
A maresia mórbida de um mar interno , eterno .


Pareces ser de outro mundo , mas és tão bela e noturna ,
Um anjo da morte que sorri a sua própria perdição .
Conheces o outro mundo , mas estás aqui estagnada nessa bela imagem noturna .
Uma certa morfina por sorte corre com o que a envenena e lhe deixa imune .


E isso tudo causa paixão , a sua vida morta une à destruição a certeza de ainda haver vida .
E os teus olhos paralisados , fixados ao nada , e esse seu masoquismo que assusta à maioria .
Eles , os olhos , lembram um afogamento voluntário em um mar de si mesma .


Os lábios já com cheiro de vinho ,
Porém sem embebedar-se . 
Faz correr e amar a sua beleza em líquido , o álcool rubro a banhar essa sedução viva , em um corpo vivo , de uma alma quase morta .
Faz valer a escuridão linda apresentada pela noite .


 (Eber Vasconcelos)

Seguir por Email

Pesquisar este blog

Gostou? Leia mais ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...