segunda-feira, 28 de junho de 2010

Minhas lágrimas e sua alma (autora:Lis)


Tudo passa.Menos meu amor e ódio por você,
Pois não me quis.
Me rejeitou,não olha mais para mim.
É por isso que te odeio.
E quando você acordar
Irá me ver te carregando junto para minha solidão,
Você estará condenado por toda morte
A ficar comigo sendo o meu servo.
Pois foi você que fez o meu mundo parar
Te encontrar e me perder nesse lugar irreal.
Agora é você quem sofrerá por minha dor.
E quando abrir os olhos, a janela do seu quarto estará aberta,
Estarei segurando sua mão.
Puxarei sua alma,
E você viverá comigo eternamente.
Farei isso sem compaixão,
Pois você não se lembrou que eu te amava.
Agora sua alma estará em seus piores pesadelos,
Minhas lágrimas iram escorrer sobre tua alma.
E você irá sofrer por minha dor e por minhas lágrimas que ainda não secaram.

 (Lisandra Félix P.)

sábado, 26 de junho de 2010

O controle das sensações

As sensações recebidas parecem ser falsas,
Fluem,mas nunca descansam em nenhuma das concepções mundanas.
Pensa sim e depois não, o que é real torna-se ilusão.
A razão da sobrevivência ensina a desprezar o que lhe traz sofrimento.

O envolvimento brusco com todas as manifestações da alma:
A calma confortante ou o perigo dos nervos à flor da pele?
Não se prenda às emoções.Com isso,estará protegido e vegetando na vida.
Ou tenha coragem para enfrentar as mais temíveis aflições para alcançar paz interior.

A tentação do conformismo, como nos encanta!
Chega uma hora em que cansa lutar contra cinismo e desesperança.
Conforme as circunstâncias ser cínico à si mesmo, é uma saída de emergência.

Amor, fome insaciável do que nunca alcança!
Ódio, digestão mal feita do fracasso de não alcançar!
Alcançar, não existe.Realizar tampouco.
Pois tudo na alma é infinito, único e deixa aflito o coração.

Odeie a aparência do amor quando ela é distante e irreal.
Finja à si mesmo, ser normal todas essas sensações.

(Eber Vasconcelos)

sábado, 19 de junho de 2010

O impossível e o Desejo

Tentou-se certa vez alterar os sentidos.
Dimensionar a luz,
Entender as linhas delicadas que tracejam o sol;
Transformar as melodias sedutoras em letras,
Compô-las em notas da percepção;
Alcançar o abstrato do toque de mãos entrelaçadas,
Revelá-lo em uma união enamorada;
Conter o aroma de mil preferências em um frasco,
Decifrá-lo para os mais aptos perfumistas.

Certa vez,novamente(pois quem sabe em que tempo está?)
Ouviu-se uma voz que parecia uma canção suave,
Era uma voz feminina;
Visionou-se os traços e esses pareciam brilhar,
Era um rosto de menina;
Sentiu-se o perfume que a fórmula não decifrava,
Ela continha-se na mulher que a exalava.

Era noite,havia desespero,
Ela foi exatamente a iluminação pra todo medo;
Haviam zunidos que flagelavam os ouvidos,
E quando pronunciou seu nome,a voz com sua melodia sarava;

Descobre-se o desejo...
Indicou que em suas mãos existia o segredo,
Mostraria-se como namorada.

O mistério era a mulher.
Não ouse dizer o nome,
O motivo do desenvolvimento desse texto
E do autor autentificá-lo com seu nome e sobrenome.

(Eber Vasconcelos)

domingo, 13 de junho de 2010

Idealização


Não sei bem a forma do seu rosto.
Mas a sua percepção é linda.
Apenas, vagamente...
Condensado ao som de sua suave voz.

A energia pulsante do gosto
De sua vinda,
Lentamente depreende a atração.
Reação ao timbre melódico, nos deixa a sós.

Assim como as rosas o podem paralisar
Antes, sequer do aroma.
Você, introspectivamente, surge.

Para nos levar...
Antes, sequer do seu conhecimento.
Miragem, em meio ao meu "deserto" pensamento.

(Eber Vasconcelos)

Confusão


Existem sempre estranhezas
Não compreendidas,
Resistem às naturezas contrárias
E não podem ser repreendidas.

Os amores que tive são estranhos,
Me torturam,pois não existem.
No entanto já existiram ou fingiram existir,
Causaram tonturas em meus sonhos.
Deve ser por que nunca tive porquê ou por quem sonhar.

Até hoje,esses amores sempre foram irreais.
A realidade nunca compreendeu-me.

Todas essas palavras se confundem e me causam dor de cabeça.
Quando interpretá-las,terei a chave dos cadeados de todas
As correntes que me mantêm paralisado.

Anjo Triste - Minha paixão real/ilusória

Textos e abstrações: Minha paixão real/ilusória

Seguir por Email

Pesquisar este blog

Gostou? Leia mais ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...