sábado, 30 de outubro de 2010

Questões antigas e novas respostas

Quantas vezes o sol aparece e se vai?
Quantas vezes as declarações de amor estão só na mente?
Quantas vezes o grito calado não é ouvido?
Quantas vezes a companhia é solitária?
Quantas vezes a sua primavera não se mostra pra mim?

Muitas vezes...
Tantas,essas,que o fim chegou antes do começo.
E o sol de hoje brilha,não seu sol,mas brilha,sem a sua luz,brilha...
Hoje todas as suas declarações são de outras,enfim elas foram parar em algum lugar,é...
Enfim alguém sentiu prazer ao conhecê-las.
Aonde estiver sou ouvido antes de falar, e tudo o que digo causa arrepios em uma mulher diferente de você.Ao menos ela finge ouvir...

A companhia dela aquece,conforta...
Isso não é tudo!Ela não consegue acompanhar o vazio da alma que só você preencheria.Ao menos ela finge preencher...

Ela sempre é primavera.Sempre dispõe as melhores flores aos meus olhos.Hoje sou tão outono que não consigo compreender essa bela imagem.

Dessa vez...
Vou terminar do princípio.
Algo me instrue a saltar do precipício e voar pra esquecer.

(Eber Vasconcelos)

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Caleidoscópio


Era um dia agitado,
Era um pesadelo mal-tratado.
Traumas irreconhecíveis,
Uma criança chorando e suas lágrimas invisíveis.

Sabe-se que um indivíduo se vê como vários.
Existem vários espelhos em sua volta,
E cada espelho reflete uma imagem diferente.

Sabe-se que esse mesmo homem tem múltiplos diários.
Existem múltiplas histórias pra diferentes dias que surgem em sua volta,
E cada dia desdobra-se em vários dias diferentes entre si.

Parece ser sensível e frio,calmo e revoltado,simpático e anti-social,romântico e racional...
Não sei,acho que é isso e muito mais.
Mas talvez seja somente um medo de ser o "quem é" por simples opressão social.
Ou,ainda não sei,por falta de controle sobre sua mente desdobrada em muitos ângulos.

É tudo confuso,alucinógeno...
Aparecem imagens,sempre imagens,embaçando o real.
Ele ama,ama tanto e de repente já não sabe o que é.
Esse anjo falso que aparece sorrindo em sua frente o engana.

Descobriu-se que de um choro do passado surge um homem múltiplo.
Era um dia agitado...
Um pesadelo maltratado.
(Eber Vasconcelos)

sábado, 16 de outubro de 2010

Verdadeiro Amor


Quero um beijo certo,
Algo que me desperte
O calor,
A ternura.

Quero o abraço quente,
Um caminho que indique para onde devo ir,
Liberdade,
Desejo.

Quero sentir o toque suave,
O abraço forte,
O delicioso sabor.
À procura,
À espera,
A chegada de um perfeito amor.
(Lisandra Félix P.)

A dois

Sentir o teu toque,
Délirios.
Pensar em você,
Prazer.
Te desejar só para mim,
cobiça.
O teu beijo,
veneno.
O teu corpo inteiro,
A cura.
Seguir teus passos,
Me perder,
Deixar que você me leve para onde quer que seja.
Caminho proibido,
Nossa paixão.
Mistérios,
Nossos segredos.
Crimes,
Nós dois sozinhos.
Secreto,
Teu choro,
meu desespero.
Você,
Minha lucidez.
Um corpo só,
nós dois juntos.

(Lisandra félix)
XD

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

A vida é sombra profusa.


Em um olhar ,o único lugar aonde há luz e morte.

A morte é luz para uma mente confusa.

Em um sorriso, deleitar de perdição e sorte.

A perdição faz o sentido racional ser bobagem

Quando, deixar-se dominar por ela é queimar-se em chamas.

A sorte ativa a alma constrangida por tristezas, perdidas em desesperos que clama.



A morte dos olhos dopados

De remédios contra tédios inconsolados

É essa de não encontrar seu sopro de vida.

Sua paixão consumida e explorada

Por vagos momentos reflete em um sorriso à encontrar

Caminhos por onde os passos são leves e gelados.

Nas neves do espaço do existir, afundam-se os pés tentar se conhecer

E o corpo todo enterrado em estado de hipotermia, a fenecer.



Sombras dominam, deixe-se calar.

Sua voz pode seu rosto iluminar

E lhe apresentar à morte.

O beijo da noite às vezes chega mais cedo,

Junto com o açoite da vida o medo.



(Eber Vasconcelos)

Feliz dia das crianças


O tempo é algo tão estranho,molda nosso olhar.
 Passamos a ver tudo tão diferente de quando estávamos a uns dois ou dez anos antes.
Tenho saudade de quando era aquele cara legal com esperança no olhar,uma criança.Gosto tanto da criança que meus olhos escondem,gosto tanto da infância perdida.Amo tanto que me sinto mal por ter crescido e visto tudo se esvaziar.Esvaziar e transformar toda a inocência em nada,em um tédio profundo de buscar o que não se sabe,um mundo de auto-satisfações desorientadas.(Eber Vasconcelos)

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Desconexo

Os olhos são assim mesmo?
Uma passagem pra outro mundo?
Uma sensação boa... um tremor interno de mistério e desvendamento é o que eles causam e são.
Imagine um pensamento fixado ao outro...e ainda,o saciar das almas...

Permita se conhecer melhor,
Mostre seu melhor e tente compartilhar.
Abrace quando sentir frio,
Sussurre o que precisa ouvir do amor.
Olhe a que queira enxergar para
Poder enxergar o que ser quer.

Momento bom é aquele que lhe faz esquecer algo difícil que não lhe sai da memória.
O som da chuva a decair ao chão,por exemplo.
Sabe,abrigue-se da chuva e ouça o seu som arrastado e chiado.
É vago ... vago...
Como o  tempo,se arrasta quase silencioso.
(Eber Vasconcelos)

Seguir por Email

Pesquisar este blog

Gostou? Leia mais ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...