domingo, 11 de setembro de 2011

Devorar


Numa rua dessas por acaso vejo
Mordiscando seus lábios , criando desejo em cima de desejo.
Olha pra cá ,
Vem que te faço subir e tremer .

Subir ... teus pensamentos girando ,
Seus tremores em êxtase vibrando .
Digo assim, somente o necessário .
 Meu toque por seu corpo
 sem tempo a se dizer,sem data nem calendário.

É só te descobrir , te despir sem segredo .
Minha narrativa erótica , melhor enredo .
À sós é minha lógica , -'minha deliciosa".

Gosto do jeito de te devorar com olhos(minha menina maliciosa) .
ouvir gemidos ,
Suspirar nos teus ouvidos ...
 Até no teu jeito tem um pouco de provocação .

Provoco tudo ,
Sua boca sedenta,
Teus seios,
Tuas costas ,
Teu corpo nu , todo delicioso
Num banquete ,
Uma mesa de nosso amar .
Uma mesa pra nós dois !

(Eber Vasconcelos)

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Romance amassado



Um cansaço morto no papel , papel amassado
Jogado por aí ...
Sei que nunca notava meu semblante triste de frustração ,
Um sonho acabado sem solução .

Por que fui criar essa imaginação?
Por vezes você aparece e sempre sem defesa
Só me escondo nessa mesa
E escrevo o invisível aos seus olhos nus .

Pus arraigado a alma seu sorriso , nesse ponto de
Certeza do que não existe , do que é uma irrealidade
Em um mundo tão particular e bonito.
Meu romance mais sincero e doce, um naufrágio em uma ilha...
Ilha de miragens em que me perdi .

Cedi aos corruptos do coração .
Nem vejo aquele brilho lindo na escuridão.
Todo romance amassado numa folha de papel,
Tudo jogado ao descaso no inverso do céu .

Em cada verso ... uma parte que compõe o vazio .

(Eber Vasconcelos)

Seguir por Email

Pesquisar este blog

Gostou? Leia mais ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...