sábado, 31 de dezembro de 2011

Invisível visível


Surge de modo talvez comum porém não previsível um desses dias que se parece conquistar um pedaço curto do tempo perto do que faz bem . Poderiam dizer que um abraço é algo corriqueiro , seria se não fosse um abraço de reconciliação de dois amantes que se distanciam em alguns instantes para desejarem-se como numa eternidade novamente .
 Nem só de surgir a vida tem o sabor , o degustar de sua permanência em cada ação pode representar todo um contexto que vale a pena experimentar . Nos faz querer viver todos esses segundos que nos fogem ao paladar do prazer , só a persistência em querer a vida de uma mulher com a sua te dá mais a saborear .
 Da permanência para impermanência  aparece os beijos quase eternos , eles tem todo o potencial de percorrer por todo corpo  , o que mistura intocável com tocável . Ela bem sabe que nasce nela a mulher desmitificando a menina que parece ser quando sorri .
 E o sonho parece permanente mesmo sendo cada vez de uma forma desigual e crescente . Jeito de mulher sublimando em tesão , gemendo coisas inconfessáveis , ardendo em sexo , amando se dar toda deliciosa só para o desejo do namorado que justifica a mulher que há nela.

(Eber Vasconcelos)  

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Não existe porquê



 Devo estar muito tempo sem escrever , tem um certo incômodo que não me deixa . Não desistiria de tudo se tudo não esmagasse minha cabeça .
 Perguntam : por que você quer sumir? Talvez a resposta não esteja em um porquê. Parece ser daqueles tipos de vontades de se encontrar com a solidão, de terminar um ciclo de existência.
 Olha não há "psicologia"que me convença a crer no que não creio mais . E não é triste, só não faz diferença . Depois que se sai de um sonho, depois que se acredita numa mitologia e coloca toda sua alma numa determinada direção , quando chega ao lugar e não vale a pena , não da vontade de voltar pra outro . Todos os lugares são iguais tem começo,meio e fim .
 E tudo o que mais fez sentido já não faz sentido , e toda essa mágoa de deixar tua melhor parte aonde não vale mais a pena , aonde não existe nada é estranho, incompreensível , talvez porque não seja para eu entender . Se for algo da metafísica , do divino ... Que seja  , contudo não me tente a tentar mais nada, principalmente a acreditar no que for . Já entreguei ao vazio, só falta o vazio aceitar .


sábado, 19 de novembro de 2011

Implícito


O imprevisível fascina por ser
O invisível que se vê
O impossível ensina e
O incrível é interpretar sem lê .

Dedo perpassando segredo ,
Segredo cantando silêncio ,
Silêncio atraindo momento,
Momento surgindo em entrega .

Rua deserta que chama
Casal apaixonado em chamas .
Daí , não existe mundo , só abraço .

Hora não existe
Quando existe melhor instante .
O ponteiro tem dois ponteiros amantes .

Hora e minuto se atraem por segundos ...

(Eber Vasconcelos)


quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Lado A


Num dia nublado parecia teu calor fazer justiça ao meu perigo.
E no meu quarto vazio eu te vi abraçar a um "risco de me amar".
Só quero dizer que amo esse teu olhar de mulher de toda minha vida ,
como a deusa dos meus prazeres você deleitando-se em desejo comigo no meu recanto de confusão .

Teus seios em minhas mãos como a poesia que delas surgem , mãos que adoram tatear teus mistérios de mulher .
"Seu mundo" molhando-se em mim ,
Teus beijos "quase eternos" ,
Eu te amo minha garota .

Não tenha medo , o que eu amo é ser o homem que vive pra te amar .


terça-feira, 11 de outubro de 2011

Gosto amargo


 Enquanto estou aqui vou dizer que o amargo virou minha sina, meu viver . Caso soubesse encontrar o melhor dos desejos da alma em algum lugar diria que fiz o que tinha de ser feito. Mas já não tenho esse fulgor de sonhar alturas e reforço que tomei o gosto pela decadência.
 Tudo o que era mais belo também era o mais traiçoeiro e com influência triste.Como se a cada degrau acima me subisse uma vertigem,tontura,confusão. E hoje, a cada hora torta,num cenário feito de descaso não me surpreendo e nem importo com o que se passa.Não que meu maior inimigo seja o meu motivo de sorrir,porém o fato de ele ter a possibilidade de resolver tudo é o que me faz o admirar .

~Aos idealistas sonhadores meu sincero respeito .
~Me parece que a realidade é a maior mentira inventada !

(Eber Vasconcelos)

domingo, 2 de outubro de 2011

Te fazer não dormir




Morder teus lábios ,
Ouvir tua voz acariciando meus ouvidos
É  sensação de libido .

Provocação do seu corpo tão próximo ,
Como um cálice de elixir da imortalidade 
Pertencente aos lábios .

É tão verdade que és :
Delícia provocante
Que um anjo vem poetizar teus arrepios .

O olhar como águas agitadas buscando  saciar 
O rio do desejo em delírio .
A lua refletida nessas águas 
Só brilha tão nua e tão linda 
porque tem seu brilho .

Lugar ... Direção ...
Nós vivemos nosso mundo , 
não existe o não!
A liberdade se satisfaz e o amanhecer se refaz .

[nascer do sol /amanhecer]
Olhos fechados sonhando acordados ,
Vidas sozinhas que se encontram .
Lugar de minha morada , minha namorada .

Tão bom te ver sorrir, venha ser minha e mais nada!

(Eber Vasconcelos)  

domingo, 11 de setembro de 2011

Devorar


Numa rua dessas por acaso vejo
Mordiscando seus lábios , criando desejo em cima de desejo.
Olha pra cá ,
Vem que te faço subir e tremer .

Subir ... teus pensamentos girando ,
Seus tremores em êxtase vibrando .
Digo assim, somente o necessário .
 Meu toque por seu corpo
 sem tempo a se dizer,sem data nem calendário.

É só te descobrir , te despir sem segredo .
Minha narrativa erótica , melhor enredo .
À sós é minha lógica , -'minha deliciosa".

Gosto do jeito de te devorar com olhos(minha menina maliciosa) .
ouvir gemidos ,
Suspirar nos teus ouvidos ...
 Até no teu jeito tem um pouco de provocação .

Provoco tudo ,
Sua boca sedenta,
Teus seios,
Tuas costas ,
Teu corpo nu , todo delicioso
Num banquete ,
Uma mesa de nosso amar .
Uma mesa pra nós dois !

(Eber Vasconcelos)

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Romance amassado



Um cansaço morto no papel , papel amassado
Jogado por aí ...
Sei que nunca notava meu semblante triste de frustração ,
Um sonho acabado sem solução .

Por que fui criar essa imaginação?
Por vezes você aparece e sempre sem defesa
Só me escondo nessa mesa
E escrevo o invisível aos seus olhos nus .

Pus arraigado a alma seu sorriso , nesse ponto de
Certeza do que não existe , do que é uma irrealidade
Em um mundo tão particular e bonito.
Meu romance mais sincero e doce, um naufrágio em uma ilha...
Ilha de miragens em que me perdi .

Cedi aos corruptos do coração .
Nem vejo aquele brilho lindo na escuridão.
Todo romance amassado numa folha de papel,
Tudo jogado ao descaso no inverso do céu .

Em cada verso ... uma parte que compõe o vazio .

(Eber Vasconcelos)

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Impermanente


Perversamente doloroso o coração de vez em quando volta a sangrar. Deixa-se levar por um rio turbulento de sensações e sentimentos,e é só isso o que faz sofrer.
 Querer o refúgio e não se prender jamais,querer sim amar,contudo no aqui,agora... Porque tudo é tão temporário nessa realidade/irrealidade que se faz urgente somente continuar nos caminhos firmes, paisagens que conferem um certo lugar na história.
 Hoje querer,amar,ser,desejar,porque está tão próximo que vive em mãos.
 Encontrar mais tarde com a incerteza...
 Preferir descansar, o rio deve correr com naturalidade ou a turbulência violenta de sua velocidade bruta irá sufocar de ansiedade,sede mortífera que fenece o corpo/alma e mente de frustração.
 Não querer o fim do caminho ,não querer o paraíso,não querer a felicidade(instantânea), só desejar esses passos do momento(construção da felicidade duradoura).
 Querer a certeza de cada ação de agora.O futuro? É o presente!

(Eber Vasconcelos)

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Monize




Tenho ciúmes do calor do sol a te aquecer
queria bem ser eu  , o único calor
Tenho ciúmes do vento , passa como quer em seus cabelos
queria eu navegar neles.

Minha mulher, meu encanto , meu sim , meu recanto
te quero agora , porque quão mais próximo melhor.

Pode ser tão magnífico nós, nossas almas que se encontram
um tipo de deusa mitológica me salva da humanidade
e é você ela em verdade de carinho, amor , meu templo , minha paixão.
(Eber Vasconcelos)

sábado, 6 de agosto de 2011

Dormir em seus olhos


Conheci-a nos versos que escrevo ,
Conheci uma cena de instigante atração em que me atrevo .
Atrevimento de saudar-te como mulher bela ,
 chora amores, pede
Com jeito de menina pra enxugar suas lágrimas e então tudo cede .

O amor é um gosto bom que pode ser provado
Depois do choro amargo .


Desejo o amor simples e feliz em seu olhar .
Desejo o saciar dos lábios em felicidade .

Que estejamos bem ...

(Eber Vasconcelos) -texto de mil oitocentos e achei perdido em casa hahaha

sábado, 30 de julho de 2011

Lirismo


A paixão está em nosso calor
E naquela manhã,com o calor do sol ameno
Me aqueceu do sereno interno do passado.

Sou apaixonado ,
você é meu segredo de "perigo" descoberto.

Minha visão de poeta lembra da tua imagem sorrindo ,
O teu abraço num momento quase eterno
Da passagem do meu mundo ao seu .

O beijo tão nosso quanto tudo que se possa ter em nós :

Primeiro veio do perfume que fazia querer morder ,
Parecia o aroma de um sabor que me faria saciar ao próximo sentido ...
Ouvir teu silêncio , descobrir tua respiração no movimento tão perto do seu corpo ao
Meu entrelaçado em abraço que despertaria ao próximo sentido ...
O toque ... como se almas ,talvez , se misturassem ... num acaso tão natural .
Mesmo desacreditado do acaso , a naturalidade parecia lhe justificar ...
Nossos rostos se acariciando, uma força absurda,sedutora levou aos lábios a se tocarem .


*E eu te adoro tanto , te necessito tanto ,
Que na alma resta todos os seus sentidos .
Resta o seu sabor , como numa recompensa de um desejo que a alma precisaria encontrar .

(Eber Vasconcelos) - dedicatória ~> Monize

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Caminho do meio


Caminhar por um lugar com toda a lembrança do que ele foi um dia e contrariamente hoje pode ser.
O céu azul de uma tarde quente, que só de respirar e ouvir o ar traz paz, e o calor do sol que lhe toca, e a energia transbordando ao ponto de ser extra-corpórea.

Preciso calar e somente ouvir o silêncio cauteloso que me acalma,equilibra meus pensamentos
Preciso de qualquer forma continuar nesse rio de correnteza suave,
Preciso ser a ave que canta nos altos sem se preocupar em ser ouvida
E amo tanto o desapego , a libertação ...
Que nesse momento a sensação já não é a prisão .

E o que dizer sobre o refúgio de estar tocando ao chão?
Mesmo tendo asas, não é bom vislumbrar às alturas
O que dizer de ter os pés descalços e conhecer a firmeza dos passos?
Gosto do agora , do impacto imediato a cada toque dos pés criando pegadas  .

Amo o bem , ele vive , ele é duradouro , o bem pra mim sempre é aquele que existe.
O agora ...

Abraçar a mente , discipliná-la ao esforço por iluminação .
Não que seja perfeito , e quem saberá me dizer qual é o rosto da perfeição?

(Eber Vasconcelos)

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Imensurável




O que dizer de hoje, um sonho que virou realidade, um amor queestá nascendo... Isso é pouco...

 É pouco para traduzir o tamanho da imensurável

felicidade que faz meu coração, palpitar com tamanha rapidez.

 Estive entrelaçada em seus braços, sentindo seu calor... Ouvindo
sua respiração... Por um momento senti sua cabeça deleitando sobre meu ombro. E
ao tocar seu rosto senti sua pele macia como um lençol de seda... Quando dei
por mim, seus olhos estavam sobre os meus, seus lábios sobre meus lábios... 

O mundo havia parado, e ali no meio de um lugar frio e vazio, havia crescendo uma
paixão quente e ardente. 


(Moni Ribas)


segunda-feira, 4 de julho de 2011

Incrível


É que esses olhos devoram

Essa boca cheia de malícia parece não conseguir se saciar
Esse rebolar que é "todo,todo", que vibra , vibra...

Olhos azuis pegando fogo 
Se seduz só faça o jogo  
Ao olhar o espelho
Seios em suas mãos como musa ardente
Turbilhão , tesão em mente.

Foi na sacada do quarto que surgiu 
E comigo o mar , a onda, o sol tudo em arrepios de prazer 
                                                             Esse foi nosso encontro : vendo o sol nascer .             

                                                                                     (Eber Vasconcelos)

domingo, 3 de julho de 2011

Realização



Posso apacientar as sensações ruins, diversas, ficar imerso no equilíbrio,
Ter um suposto auto-controle.

Posso cobrir com plantas medicinais as minhas cicatrizes,
Deixar -me curar .

Posso dormir num tempo indeterminado ,
Ganhar o direito  de sonhar .

Posso lembrar do melhor ,
Ser a minha lembraça de saudade .

Posso ser o espírito que me guia

Posso ser a luz que me ilumina e aquece

Posso ser o amor que a obsessão roubou de mim

Posso ser o homem que faz grande ser ,pequenos gestos de carícias

Posso ser o sorriso de criança

Posso ser o beijo e o toque

Posso ser o homem ideal

Posso ser o Yin e o Yang

O que não posso é desaparecer de mim, nunca!

(Eber Vasconcelos)

sexta-feira, 1 de julho de 2011

 O cansaço leva a crer na exaustão das forças , um cansaço sem descanso . Eu durmo ,pois quanto mais acordado se está mais se cansa . Seria óbvio não fosse real , o que já foi um sorriso passou a choro , um nó na garganta e agora tudo parece igual . Nada de sonhos ou pesadelos , só o real .
 Gosto de escrever o que parece confuso ...

terça-feira, 14 de junho de 2011

Memória



Quando se percebe lhe é escapado um sonho, sonho passado ;
Ao lembrá-lo serena por dentro,
O inverno reaparece .

Não importaria se a primavera é florida ,
Se seu inverno nunca foi extinguido com o calor ,não faz diferença .
Com as paredes se pode falar , só que elas de lado
Não se importam se fez paixão .

O sentido não se faz ,
A perfeição tampouco .
Se todo o sentido se foi ,
E a perfeição talvez seja uma descrença que acompanha os dias .

Viver depois disso é criar uma vida ,
Ser feliz no desencontro.

(Eber Vasconcelos)

domingo, 12 de junho de 2011

Namorados


Tornamos um lugar só nosso , onde ficamos à sós sentados, abraçados um ao outro.
Não existe nó , existe liberdade , nossa liberdade , nossa .

Se contrariamos ao mundo é só porque somos o próprio entrelaçado em dois .
Busca-se a mim , encontra-se nela.
Ela ... que parecia tão distante , que olhava como se não soubesse aonde estava .
E eu mostrei , mostrei que vale a pena , que minha manhã é o nascer do seu despertar .

Por quanto tempo contemplei seu jeito de sorrir ? Quanto tempo quis ?

E nesse dia , dia nosso , de casal enamorado ,percebo-a recostada no meu ombro , chamado de amor , chamando amor ...

E promessas de namorados vivem por toques , por uma vida nela , numa eternidade que poucos sabem dizer .

(Eber Vasconcelos)


sexta-feira, 3 de junho de 2011

Em si


 Projeções são imagens que crescem da fantasia,são aqueles fantasmas apaixonantes . O mundo interno é o mundo dos mortos-vivos , nada lá pertence à realidade, só a memória ,ou ainda pior o que poderia ser uma memória . O pior fantasma não é o que viveu um dia,mas aquele que nunca existiu .
 Você compreende? Sabe o que digo, o que é um fantasma que nunca esteve vivo? Pense com o sentir !
 Uma expectativa de futuro , uma memória ou um engano fantasioso ? Já parei pra pensar , e certamente você leitor da mesma forma o fez . O que seria um engano? O que você ouviu,falou,cheirou,tocou,sentiu,pensou,sonhou ou até mesmo,por mais inacreditável ... amou, seria um engano? Convenhamos que a mente desenha "mundos dentro de mundos" , e que parece tão real ... esse choro , esse sorriso , esse calor...
 Muitos talvez pensem que a realidade é dura ... Acredite, não é tão dura quanto a imaginação . A realidade só é dura porque toca , ela toca na carne, fere . E a imaginação, ela não toca, vive. A imaginação te deixa vislumbrado de felicidade ou aterrorizado de infelicidade,porque ela vive no seu pensar . Se foge da realidade,mas ninguém conseguiu fugir da imaginação ... E os mais presos ao processo imaginativo são os que se acham mais conscientes na realidade,parece ironia e é verdade.
 Por isso me habituo ao silêncio e a contemplação do pensar. Vivo com meus fantasmas, eles desaparecem com o calor do sol, não sei porque eles tem medo da luz .

(Eber Vasconcelos)

sábado, 21 de maio de 2011

Afeto


Desde então não durmo cedo por seus olhos, sua seriedade, seu Não.
E eu pouco sei aonde ir senão na lembrança .
Lembrança de desejar você "a mulher" das minhas noites curtas e indiferentes .
Semelhança,semelhança , semelhança ... de repente com meu sonho é seu sorriso .

Te vejo distante, seu sorriso nada tem a ver comigo e gosto de ver ,
Sentir sua alegria , porque o restante em mim é silêncio ...
Um silêncio sem fim, de falta de compreensão .
Nem por força ou imposição, queria transformar o que está errado .

Inconformado fico traçando planos de perder a razão .
Vejo teu jeito de andar , seu jeito de calar e refletir sobre algo
Que me atrai, atrai ...

Atrai tanto quanto repeli ,
Imagine corpo e alma ... pele e pele .
Sua voz eu amo , e traz desconforto .

Morto...
Nunca pensei que fosse me "afetar" tanto .
Se me "afeto" é porque vivo, e o amor é vida ,
Ainda vive,"afeta" e por isso não é morto.

(Eber Vasconcelos)

terça-feira, 17 de maio de 2011

Vai um cafezinho?: Cicatrizes



Uma corrida no tempo, uma mente ingênua, uma vida em disparada somada a estar perdida, estar descalça, desprotegida, desprovida de qualquer cápsula. Na competição: o erro, o errado e o não estar ciente disso. Ao final, a queda do mais fraco, uma ferida e um estrago. Fora difícil fazer o sangue estancar, os dias corriam... E nada. Só inflamara ainda mais. O destino aparecera e estendera as mãos para ajudar... Alívio imediato? Não, mas, aos poucos, uma melhora. Um vez cicatrizada, mas nunca apagada... Continuará sempre ali, marcada, incomodando, chegando, vez ou outra, a doer... Trazendo lágrimas futuras presentes em um passado.

(Vivian Mont'Alverne)







sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011 By: Vivian Mont'Alverne

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Atrás de Mitos





O amor faz perder o ar e o deixa nas alturas.




O amor é não vê a razão,se jogar na loucura.
O amor corre em suas veias e pulsa com as batidas do coração,mostre seu amor.

(Eber Vasconcelos)

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Fórmula e efeito


 Das muitas vezes em que tentamos encontrar fórmulas só encontramos efeitos . De fato hoje não é o dia perfeito para escrever sobre a "química entre duas pessoas",porém deixemos isso de lado. Penso que em matéria de agentes e reagentes nós amantes bem que entendemos muito bem,não nas minúcias das especificações científicas,mas sim como ficamos "altos" com a presença da pessoa amada seja ela qual for .
 Poderia enumerar os hormônios envolvidos nessa "fórmula do amor" . A euforia de ver,sentir,tocar em adrenalina. A felicidade deixando lábios em sorrisos,olhos em brilho especial , seria a dopamina . E no ápice de desejo... uma mistura de sensações/substâncias perfeitas , atribuiria a noradrenalina.A reação química é o resultado de amantes que se alimentam e ao mesmo tempo ficam sedentos .
  Nem queria falar sobre a "química do amor" , nem queria saber que tudo isso vicia e que em muitos é fadado ao costume dos sentidos . Precisa-se sempre de novos estímulos , uma nova disposição de sensações para que a fórmula seja sempre homogênea e os corpos sejam sempre sedentos um pelo outro. Penso que isso seja possível , penso todos os dias "nela" ela vive na euforia,lábios,desejo ... Estudo as fórmulas disso tudo, e sou cobaia dos efeitos!

(Eber Vasconcelos)

domingo, 1 de maio de 2011

Elegia desconhecida


Madrugada muita fria ... que bom dela ser assim ,
Exalta as tristezas
Enroladas em vestes de frio, o arrepio ...

É a bela mulher lânguida ... que bom dela ser assim ,
Ressalta as naturezas
Maltratadas de "nortes" desnorteados , o assovio da tortura ...

Às suas costas as mãos podem ser como vento frio cadenciado ,
Não fere mas provoca .
Às suas costas as mãos podem ser acalento , um rio de movimento demorado ,
Não confere se prender , somente passa e invoca .

Invoca de forma invisível ,
Já nem se sabe se por sono ,
Ou se por sonho .
Convoca de forma incrível ,
Já nem se sabe se por sonho ,
Ou se por loucura .

Mistura-se uma neblina embaçada ,
Que deixa duas imagens quase que como uma só .
Corpo da mulher , noite , solidão ...
Insinua-se a noite como menina alada ,
Que as asas libertam sedução ... morada .

Não sei se é  a noite , a mulher ou o frio .
Sei que todos vivem .

(Eber Vasconcelos)

domingo, 24 de abril de 2011

Te aprecio com vontade


Queria escrever algo bom de você ,
Mas o que faço se o seu jeito de olhar é que não presta?
Queria fazer algo bom com você,
Mas o que faço se tua boca é tão gostosa,tua língua tão provocante ?

Não te digo o segredo mas te mostro como se faz para desvendar .
Se me calo é só pra te ver tão linda , tão apetitosa de olhar .
Olhar ... esse seu sorriso que quase me toca de luxúria e tesão .

Nossos corpos escondidos minha mão a te agarrar,
Nosso sonho bem bandido de vir e chegar .

Vem ser minha nudez ,
Vem que te cubro de maldade .
Te pego às seis ,
Te aprecio com vontade.

(Eber Vasconcelos)

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Paixões

As paixões são pontos confusos que acabam se encontrando
São mulheres perdidas em cada direção
São coxas,bundas,olhos , bocas se mordendo que deixam de estar lá
E somem e voltam do nada , por saudade, por falta ou sabe-se lá porquê.

Pareço um todo espalhado
às vezes um beijo pra nunca mais já te tira uma parte sua
E fica lá, eternizada no esquecimento de muitos outros momentos .
E de repente emerge a lembrança , como se aparecesse como quiser .

É uma
conversa safada
Cheio de pretensões que dão ou não em nada
Paixão !

Uma vida bêbada
Um coração que bate em várias direções
Um vazio eterno desses olhos que se perdem dos meus.

(Eber Vasconcelos)

terça-feira, 19 de abril de 2011

Diário Morto


Caro,prezado ... me chamo Henrique e gostaria de partilhar ,mesmo não sabendo se serei ouvido, um pouco de cinzas...
Um isqueiro,um cigarro,um cinzeiro,alguma comida congelada,uma mesa de escritório,notebook,caderno,lápis e borracha , não preciso mais do que isso! Nesse quarto escuro ... nesse apartamento vazio.
Impressiona como as pessoas lhe são tiradas por caprichos estranhos do destino.E como eu queria esse alguém ...
 Entre fumaças,bebidas,e crônicas passo o tempo morto. Sou cronista de um jornal de expressão nacional.Fumante compulsivo,ansioso,com uma mente perturbada-crítica, obcecado por uma mulher que nunca vou encontrar.
 Minha mania de misantropia acabou me afastando de todos meus amigos,minha ausência ... minha ausência.
Já fui do tipo crente,cria num Deus,numa esperança. E o inimigo de todo homem, de toda a carne se mostrou pra mim forte demais. Nunca alguém teria me despertado tamanho sentimento,por mais ultrapassada que pareça  essa palavra ela  foi um grande neologismo chamado amor-não-correspondido.
 A partir de um amor-não-correspondido minha vida tomou rumos tão diferentes,eu trai até minha filosofia de crer.E talvez eu tenha salvação, talvez tenha ... contudo nunca tive a vontade de me salvar . Um desejo estranho,uma força estranha me inclina a auto-destruição. Não uma auto-destruição mazoquista,mas aquela de brincar com prazeres. Foi nesse tempo que conheci uma prostituta chamada Miréia.
 Hoje sou um homem de 42 anos, sem filhos, esposa,amigos ou família. Miréia hoje já tem 32 anos ... e muitas vezes é somente uma companhia para ouvir minhas murmurações de condenado.Vivi uma vida inteira para satisfazer desejos,para tentar ser um cara melhor e tudo o que aconteceu foi um estranho azar. Cansei de no jogo do azar ser sempre o que perde tudo. Cansei!
*amor-não-correspondido(não existe nome)
Jesus Cristo tenha piedade de mim...
(ataque cardíaco-fim)

(Eber Vasconcelos)

sábado, 9 de abril de 2011

Segredo


Quer sempre
Seu fôlego no meu respirar .
Acaricia ,
Seduz , cria o amar .

Quem é ?
Abraço quente?
Vida?

Aonde ?
Desejo desejá-la ...
Amar o amar ,amar ,amar !

Ser  infindável mistério ,
Olhar dentro de olhar .
E a minha mulher ...
Vem ser a minha imaginação de perigo em segredo  .
Sem medo , sem medo ...


(Eber Vasconcelos)

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Dia da mentira


 Já pensou se tudo o que você acredita fosse somente uma história muito bem formulada?
 Se realmente não fosse quem é , mas tudo a sua volta lhe dissesse que sim, que você é o que eles querem que seja ?

 Penso que uma mentira é mentira no início , meio e fim . Uma mentira só se transforma em mentira quando desvendada. Uma história pode ser bem arquitetada , argumentos falsos bem construidos , emoções podem ser manipuladas a favor de um grande "contador de histórias" , nada mais induz melhor a ação ou crença das pessoas do que o toque das emoções   ...
 Tente perceber as pessoas por seus olhares,tente compreender que amores não são uma superfície plástica . O amor é muito mais que uma reação premeditada, que um sonho seu sob controle de outros mal-intencionados.
 É importante tomar certo cuidado com os "fracos", ter cuidado com as "vítimas" . Eles usam de sua compaixão e se justificam com uma bondade quase angelical . Convenhamos ... não existem outros Jesus Cristos para carregarem a dor do mundo em suas costas . Existem sim, esses falsos profetas que sugam sua mente e fazem dela o que bem entendem . Os parasitas que precisam de sua "energia" de vida para sobreviver.
 AH ... a mentira...  Uma história bem arquitetada causa uma grande euforia ao seu autor , meio que um sentimento de semi-deus que detém controle sobre a crença alheia . Um abraço nem sempre é um abraço , beijos nem sempre são apaixonados , geralmente quem ama tem pouca astúcia em conquistar , astuto é aquele "contador de histórias","conquistador de crenças" que se faz de ser ideal . Quem ama geralmente ama como uma certa naturalidade de quem é sincero sendo normal , mesmo sendo diferente do "ideal" .
 Eu queria hoje compartilhar somente uma verdade nesse dia da mentira, nessa Era de mentiras . Queria que você acreditasse em seu amor , sentisse esse amor , não se iludisse por paixões enganosas ou procurasse "imagens de beleza" quando na verdade a beleza do amor é quase invisível , intocável . A poesia é a única verdade !

(Eber Vasconcelos)

terça-feira, 29 de março de 2011

Pronome inexistente


Tempos dentro de tempos ,
Aparece sempre e nunca avisa .
Vento dentro de ventos ,
Acaricia por onde passa , não avisa .

Meu nome é teu
Como tua voz é minha .
Sou tão seu ...
Como se nós fosse um pronome inexistente ,
Um soprar de vozes em uma só .


E os ventos sopram  
Minhas mãos em seus lábios, desejo , desejo, desejo ...


E o tempo , o prolongar de desejo .
Teus lábios , meus lábios que de tão seus
Parecem ser de uma única boca .
E são aquelas mesmas palavras , do seu sorriso , do seu olhar ...
E todas aquelas mesmas noites , dias , do meu risco de vida , da minha salvação ,
Minha terra firme e mar  . A batida ( mar revolto ) , os seus seios (terra firme) e o coração(amar ou amor) ...

Um amor que não se cansa de versos ,
Uma mulher , a minha mulher , aquela mulher
Dos meus dias , das minhas noites , dos ódios , dos amores ,
Das cores , dos pódios , das caídas e suas dores ...

Nosso entendimento é feito de si só ,
Não precisamos códigos para nos comunicar .
Nossas incógnitas somos nós ,
E nós somos um só .

(Eber Vasconcelos)

quarta-feira, 23 de março de 2011

Um pouco de ser humano



Vergonha é algo que fere o orgulho , ou é proveniente dele . O que quero dizer é referente às decepções  . Um tempo mal investido , sentimentos enganosos , medos e prisões .
 Se arrependimento é um erro , esse é o erro cometido a todo momento .Feito ou não ,  arrependimento . Poucos podem saber , porém arrepender-se de ser o que se é hoje  é querer ser o que poderia . Aliás o hoje é um resultado errante do ontem  . Prefere-se muito mais ser aquela pessoa de valores do passado com a seriedade de quem almeja algo na vida do que ser essa do presente com uma visão de futuro tão vazia .
 Olhando a trajetória de vida algumas frustrações ainda pesarão por certo . Todos os nãos , as pancadas ensinam a muitos não a ser forte (como deveriam ser) , mas a aceitar as frustrações como parte da natureza . Por isso , talvez o êxito de sucesso possa parecer um tanto quanto estranho .
 O único lugar aonde parecemos ser forte o bastante , capaz o bastante , inteligente o bastante , amante o suficiente ... é na esperança do futuro . Ah... quando se descobre essa perspectiva acontece o estado de graça .É a forma de se ver e sentir orgulhoso do que fazemos para chegar a algum lugar .
 Difícil é quando tudo acaba se tornando habitual , e o hábito tira a surpresa e logo a vontade de desvendamento . Hoje , não pensamos em amor como amor , ódio como ódio , nada com nada . Só temos  a  certeza de que os sentimentos estão em desgaste . E por fim dizemos que todos são vazios e não compreendem nosso valor . Egoísmo , resume a questão .

(Eber Vasconcelos)

terça-feira, 22 de março de 2011

Coincidências distantes


Em forma de magia parecemos ser o mesmo ,
E estás do lado oposto  do dia como num reflexo em imagem .
A luz do sol permanecendo na lua , numa passagem de inversos .
No tocante de uma proximidade distante , os dois em um só .

Meu silêncio tem como eco a sua voz ,
E minha voz tem como eco o seu silêncio ...
Volto a dizer magia , porém não é das magias fantasiosas . 
Só digo magia , por ser tão impossível a definição .

A sua presença é minha ausência , me esvazio de mim .
A minha presença é sua ausência , se esvazia de si . 
Como se um completasse ao outro mesmo sem se completar .
Quando não estou presente , você , mulher amada surge em pensamento ,
E quando eu estou presente , você desaparece restando somente o meu alegrar de antes ter pensado em ti .

Nosso abraço é um abraço que não se deixa abraçar .
Carinho de corpos distantes que não se deixam acariciar .
Beijos de quem tem paixão , paixão de lábios que não se tocam ,
Mas que têm sede do mesmo amor , do mesmo abrigo .

Corações em batidas contrárias que se amam e que querem 
Se encontrar mesmo no desencontro de coincidências distantes 
Como a da luz do sol a refletir no brilho da lua .

(Eber Vasconcelos) 



domingo, 13 de março de 2011

To make the dream real


I have a dream ...
... and my mind is in the desert .
A desert lonely and infinity .

I make a dream ...
... and my heart is the music of my voices .
The voices telling me what to write .

I love my sonnets ...
They are my dreams .
I stop the moments only using my imagination .

And the moments are  future , past, and present ...
Are tomorow, yesterday and today ...

I wait a passion since my first  sonnets .
I write the passion , today I know this !

(Eber Vasconcelos)

quarta-feira, 9 de março de 2011

Ascendência em prazeres


O laços que nos unem são obscenos ,
Nossos atritar de corpos não são nada amenos , nada amenos...
Delírios são pensamentos , 
Imagens que não se concretizam .
Nós somos perversão em carne e osso,
Em massagens e gemidos que se alisam .

Dizem-nos errados os certos que de 
Suas certezas estão enterrados .
O erro é justamente o momento de 
nosso "acerto"  .
"Acerto" é o "pecaminoso" , são nossas vozes escondidas ,
Sua carne dando vida a minha .

Que mal há em querer nos ?
Justamente na "safadeza" ?
Se justo quando saímos da beleza encantada (um banquete de frutas artificiais) ,
Encontramos-nos em uma mesa farta de carnes passionais ?

E que nossos corpos tremam 
Mesmo que todos temam invejar
Nossa ascendência em prazeres ...
(Eber Vasconcelos)

Eternidade dos mares

 
 Navegante seguindo nortes indecisos dentro de um barco.Em volta água , mares e nenhuma terra firme .  Tempos e tempos ... tudo igual . Ora mar revolto , ora tranquilo . O céu da mesma forma parecendo refletir o mar ao avesso, ora azul , ora tempestuoso . No início seu estômago revirava ânsias de vômitos , tinha dia em que o barco balançava tanto que parecia centrifugar em si mesmo .
 Dizem que é uma grande metáfora os dias de tempestades no mar . Que metáfora ? Se a água gelada paralisa até aos músculos ! E tremendo não conseguimos dar um passo se quer . Fora o medo de todos os dias de não poder enfrentar uma fera cheia de tentáculos , fera gigante !
 A comida é sempre contada , os dias iguais , e nessa rotina o barco segue rumos incontáveis que não levam a lugar nenhum . A roupa é velha de tanto lavar e relavar , mas o que importa ? Ninguém veste trajes elegantes para ficar sozinho em um lugar perdido .
 Essa é uma vida sozinha ... de sonhos e pesadelos . O navegante vive no barco , o sono eterno . As águas são o que determinam a aflição ou calmaria de seu dia . E no céu não há mais nada , a não ser tempestades ou céu azul . Dentro de uma eternidade angustiante .

(Eber Vasconcelos)
  

terça-feira, 1 de março de 2011

O frio


Me apaixona o frio romântico de agora ,
Mesmo eu não podendo te aquecer .
A chuva como se a cada hora
Levasse uma alma em amor sem nenhuma delas merecer .

O amor em alma só não é tão acolhedor quanto o amor em corpo ,
Pois o amor em corpo é essa maciez quente que se tem os namorados .
O amor em alma é quase como um desentendimento .
É um querer explodir , só querer ...
Mas há os que dizem ter os dois tipos de amor (ou se mentem , ou se acreditam ) .

Duvido muito do frio ,
Duvido muito do romance .
A cada hora fria e calada mais martela sua existência em minha vida .
O destino é quem é o carrasco que não nos deixa viver uma vida só .

E meu calor só teria sentido se fosse o seu .
E esse frio lembra o quanto te amo ,
A realidade fria esconde-me de seu calor .

Pairar em sonhos e amor ...
Queria dormir todos as horas do dia pra te ter sempre .
O frio seria somente em meu corpo ,
A alma estaria em calor .

A chuva cai em você com o frio ...
Eu admiro sua beleza triste sem poder a aquecer .
A chuva cai em sua alma , que é como um rio sozinho .
Eu admiro nossa beleza triste sem poder ser suas águas .

Assim o frio passa ...

(Eber Vasconcelos)

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Quase imaginações


Tenho quase medo disso que me tornei ,
Uma quase coragem de ser o que sou .
Minto sentimentos ,
Mas não são mentiras ,
Não são! Eu acredito nessas minhas invenções .

Talvez eu me realimente de ressentimentos ,
De quase iras ,
Mas que por ser quase não são iras ,
Não são! Eu acredito nessas imaginações coléricas .

Devo ser esquizofrênico com o que sinto ,
Ou devo criar a própria esquizofrenia pra ter a imaginação de criar ( ou será que minto? ) ...
Só sei que essas paixões de poeta são enganadoras ,
Dizem encantadoras...

Essas paixões , elas mudam com tanta frequência.
Não , não me chames de conquistador .
Pois nunca conquistei !
Todas vezes foi um buscar , uma fome que de tudo não se saciou .

E aqueles olhos que realmente são meu único amor ...
De certa são meu ódio de querer não querendo ter .
É confuso de entender ...
Imagine!

(Eber Vasconcelos)

Último


                                                                                                           foto by :Viviani VIXL
Quando o olhar estático lhe encara ,
Quando a alma torturada pede socorro ,
Quando o sorriso apático estampa a cara ...
É quando a alma pede socorro.

Quer saber , mas não sabe !
Droga, ninguém sabe !
Tem-se vontade de chorar , contudo as lágrimas não são propriamente ditas ,"lágrimas" .
Se ao menos soubesse o motivo , elas quem sabe molhariam os olhos adormecidos .


Talvez seja o último dia das respostas (ou não) .


(Eber Vasconcelos)

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Mitológico-afrodisíaco


 Acordei bem cedo para ter o calor mais agradável da manhã . Simplesmente isso me transforma nela , e o transformar é daqueles de um ser o outro em certo tempo inexplicado . A proximidade nossa , sim nossa , é como a fusão de luz e calor . Penso em sol , logo vem ...
 Nós vamos esperar a esperança dos nossos dias se encontrar . Ela se apresenta sempre tão quente com quem sabe quantos anos à frente de minha experiência . Como quem sabe me acalentar em seus seios de musa sedutora . Não daquelas musas intocáveis , mas daquelas que vibram sua existência real .
 A excitação poética é cadenciada e quando chega ao seu auge ... é instante de magia , êxtase . Ela gosta de provocar meus versos para serem os mais excitantes,brincar com minhas palavras , como seu eu fosse seu menino inocente descobrindo o homem em puberdade aflorada .
 Contudo , não é só nessa brincadeira de imaginações e luxúria que me incita a desejá-la . A compreensão de acreditar em meus passos , a sua visão do grande homem que sou e do que posso vir a ser me deixa a certeza de que essa é a mulher .
 Vou ser senhor de suas manhãs ... A sua alegria se interligará a minha num ápice de tesão . No bom e se quiser em todos os sentidos da situação . Não "malicie" ,nunca "malicie" ...
Por que se isso é malícia a culpa é toda dela ! E todos os pecados ela vai ter que pagar  .

 E como num cumprir de justiça mitológico-afrodisíaco , inventado por nós , irei fazê-la minha mulher para pagar por todos os dias de malícia que trouxe .
(Eber Vasconcelos)

Percepções de tempo


Tudo aquilo que foi, permanência (está escrito) .
Tudo aquilo que é, experiência (o que se passa) .
Tudo aquilo que será, conseqüência (resultado) .

Os acontecimentos não se dissipam com o tempo .
Sobretudo os felizes ou os outros .
O frio é a sensação de percebê-lo .
O passado só é frustrante se o reconhecê-lo .

Antes, os investimentos podem ter sido equivocados .
A atual vergonha...
Resultado de seus atos desastrados ,
O calor escaldante sobre sua cabeça .

Não se esqueça, porém não se prenda.
Vença o Máximo !
O futuro não é uma simples continuação .
É a decisão de se tornar  a lenda de sua própria história .

A relação de calendários, relógios, noites e dias...
É simples demais.
A conta cronológica cai no erro de ser muito lógica
E fugir do infinito da eternidade .

Faça seu tempo , crie sua eternidade!

(Eber Vasconcelos)

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Seja em mim





Quando eu me permiti , me encontrei nela .
E essa foi a permissão minha e dela .
Nossos dias livres ,
Nossos olhos fitando a união sutil .


Mil dos dez mil passos foram pra aprender a voar .
E o bom , o melhor seria que aprendêssemos com os tombos .
Estar nos ares com ela seria bom ,
Contudo gostaria mais de caminhar nos seus desejos .


Afirmo e confirmo,"o arrependimento é um erro" !
Te ter nos terrenos "planos" deve ser meu orgulho .
Meu mergulho submerge nela,
Minha alegria é a dela.


E eu nesse dia , a deixando livre de mim
Me sinto bem .
Até porque de certa forma isso pouco pode se chamar de fim .
As minhas mãos permanecem atadas às delas
Assim como o seu sorriso aos pensamentos .


E a ocasião de amar faz todo o sentido .
Explica o porquê de o contido e o expressado se interligarem ,
Explica o porquê de eu ver uma única mulher como mulher .
E os dias passam ... ela distante .


A distância já não importa .
Prefiro tê-la distante
A saber sobre sua prisão em mim .


Prefiro amá-la sem que ela esteja .
E que o mundo se dissipe em abstrato e ela seja em mim .
E a sua liberdade se encontre a minha numa parte desse infinito intocável chamado amor.


(Eber Vasconcelos)

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Perdição de sentidos , entorpecer de paixão


O entorpecer do veneno correndo em suas veias ,
Anestesia de suas dores carnais . 
Sentes prazer ao sentir essa perdição de sentidos em suas narinas ,
A maresia mórbida de um mar interno , eterno .


Pareces ser de outro mundo , mas és tão bela e noturna ,
Um anjo da morte que sorri a sua própria perdição .
Conheces o outro mundo , mas estás aqui estagnada nessa bela imagem noturna .
Uma certa morfina por sorte corre com o que a envenena e lhe deixa imune .


E isso tudo causa paixão , a sua vida morta une à destruição a certeza de ainda haver vida .
E os teus olhos paralisados , fixados ao nada , e esse seu masoquismo que assusta à maioria .
Eles , os olhos , lembram um afogamento voluntário em um mar de si mesma .


Os lábios já com cheiro de vinho ,
Porém sem embebedar-se . 
Faz correr e amar a sua beleza em líquido , o álcool rubro a banhar essa sedução viva , em um corpo vivo , de uma alma quase morta .
Faz valer a escuridão linda apresentada pela noite .


 (Eber Vasconcelos)

sábado, 29 de janeiro de 2011

Noturno e pensamentos soltos


Tudo ...  Nada ... Sempre ... Nunca ... Querer ... Às vezes ...

Meus mundos sangrando pensamentos , gosto de vê-los tão humanos . Quem disse? Fui eu?
Os mundos que sangram são meus !

Nem sei aonde estou , se presente ou passado . Mas amanhã será sempre melhor porque sempre tive uma força que me destrói e renova , o desigual .

Tudo tem tempo de crucifixo ou de redenção , faz parte disso que chamam aqui e agora .

Incomoda-me o fato de amar tanto , tanto que o amor cresce e pune a minha consciência em remorsos de amores .

Mas quero amar mesmo em um penhasco envolvido em nada . Quero sempre... o desigual . Nada às vezes me satisfaz .Ele é a paz de se saber que fez Tudo por esse amor , pois ele se matou e quer renascer desse mesmo Nada .

(Eber Vasconcelos)

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Dormir em seu sono


Em seu sono queria estar ,
Ser sua respiração cadenciada .
Queria ser o descanso do seu corpo casto ,
E repousar com você nessa hora calada.

Queria ser o sonho da manhã de primavera ,
O estado do sono antes de despertar ,
E fazê-lo ser eterno .
Parece ser tão terno seus olhos fechados .

E isso é tão real , você deitada .
O seu cheiro logo ao amanhecer .
Minha luz amada ,vem ser meu recanto de paz .

Não acorde , deixe-me ser teu sono .
Descanse ... que te faço sonhar !

(Eber Vasconcelos)

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Recriação dos sentidos


Dois se encontram em um .
Os cínicos e curiosos ,
Momentos ...
( Entreolhares )

Momentos ...
Mãos que tateiam : arrepio,
Efeito quase-natural.
( Afagos )

Dizem , pois dizer acaba sendo resultado natural .
Mas não dizem o que outros possam compreender , só eles sabem ...
( Falas interdependentes )

Aroma , parece haver uma certa fumaça que entorpece e sutilmente some .
( Esfumaça amores )

Recriar ... ( Inovar sentidos )

(Eber Vasconcelos)


sábado, 15 de janeiro de 2011

Existe ?


Quem é o Deus soberano que sorri com nossos louvores?
Quem ? Por que não responde? Não podemos ver as dores em Jesus Cristo ...
Nós somos indiferentes e nem sabemos como voltar
Sempre que amamos aprendemos a odiar.(um extremo anulou ao outro)


Existe desorientação generalizada,
Existem feridas não cicatrizadas.
Nós servos já sofremos em nossas carnes
E talvez por isso sequer saibamos o adorar com o prazer do sorriso .


Não existem mais pastores.
Ninguém consegue mencionar Seu nome com digno respeito e crença.
Por que tanta presença de hipocrisia? Por que tanta adoração ao ego?
Por que os "pastores" não guiam as ovelhas a Jesus,será que estão cegos?


Parece acontecer uma venda generalizada de almas ao diabo.
Todos abrem mão do mais sagrado e se deleitam no profano.
Por que há mais rituais do que amor? Por que se preocupam com causas e não com pessoas?
Todo o essencial chegou ao cabo?
Tudo está vazio. Por que todos os sábios são ditos insanos?


Eu digo que estou cansado,por mim e por todos ...
Me excluir dessa massa de auto-destrutivos humanos seria hipocrisia,
Pois estou tão afundado nisso e forjo em superfície a alegria.


Decididamente amar e receber indiferença destrói.
E a culpa já não é mais minha se os fatores externos bombardeiam.
A culpa não é minha se o descaso me mói como bagaço inútil.
Então, os pensamentos negativos me rodeiam.


E no fim todos chegaremos a ser e estar em um mesmo lugar ...


(Eber Vasconcelos)

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Eu sou o amor! (Patrícia Fabiana Beckenkamp)

 Sou sua melodia perfeita e seu ritmo preferido,
Beleza e perfume em um jardim florido.
Me embriago em melanina para satisfazer os meus desejos.
Dos seus olhos sou a menina, da sua boca um doce beijo;
Sou sua voz suave num sussurro ao meu ouvido,
Pelos fones eu viajo, em sua mente eu me abrigo,
O seu corpo eu percorro como um breve arrepio
De prazer ou de pavor...
Não importa; eu sou o amor!

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Corpos molhados


Lábios... lábios... se encontram ,sim se encontram.
Corpos... corpos... se amam,se curtem,ah... assim... amor.

Pare de aprisionar a mente com a imagem da sua boca vermelha,
Pare de morder sua boca do jeito que sabe que provoca.

O que fiz ? Diga o que fiz pra merecer esse desejo de  te ter toda minha?
Que paixão é essa que surge do nada em uma noite chuvosa?
Que vontade é essa de estar na chuva? e a chuva a nos molhar nus ...  e a nossa nudez a se misturar como água.

Mulher , me ame , mas me ame hoje.
Mulher , me incite, mas não me prenda em seus desejos.
O que quer? Fazer-te de mim seu jogo de sedução?

Se jogo de sedução , se corpos molhados na chuva , se pensamentos , se prisões , se lábios ...
É a noite de hoje . Não tem de pedir explicações! Sonhe e se deixe sonhar.

(Eber Vasconcelos)

domingo, 2 de janeiro de 2011

Rompimento



Se desfaz ...
                   Se desfaz...
                                     Se desfaz...


Milhares de peças de um quebra-cabeças espalhadas ao chão.
Os sorrisos de todas as manhãs de sábado.
Os beijos de todas as tardes de verão.


Se desfaz...
                  Se desfaz...
                                    Se desfaz...


Os abraços de todos os amigos perdidos em todo tempo e estação.
Aquele conselho,aquela conversa,aquela risada.
Foi embora da família um irmão.


Acabou os olhares da mulher apaixonada lhe fitando.
Acabou a irmandade de um amigo.


Não amas a nenhuma mulher senão aquela, e já não tem amigos.


                               Se refaz...
               Se refaz...
Se refaz...


As várias peças de um quebra-cabeças espalhadas ao chão.
Novos sorrisos em novas tardes ensolaradas,agora de domingo.
Beijos de todas as noites de verão.


                              Se refaz...
               Se refaz...
Se refaz...


Os abraços de novos amigos encontrados em um novo tempo e estação.
Aquele conselho,aquela conversa,aquela risada. 
Volta a construir uma nova família,um novo irmão.


Começou novamente os olhares de uma mulher apaixonada lhe fitando.
Começou a irmandade de um novo amigo.


Uma mulher te ama e um novo amigo você conhece.


Contudo,a saudade corrompe e nos pegamos a lembrar de tudo desfeito
Como se de certa forma a imagem do quebra-cabeças não tivesse deixado de existir no tempo.


Saudosa lembrança...


(Eber Vasconcelos)

Seguir por Email

Pesquisar este blog

Gostou? Leia mais ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...