sábado, 31 de dezembro de 2011

Invisível visível


Surge de modo talvez comum porém não previsível um desses dias que se parece conquistar um pedaço curto do tempo perto do que faz bem . Poderiam dizer que um abraço é algo corriqueiro , seria se não fosse um abraço de reconciliação de dois amantes que se distanciam em alguns instantes para desejarem-se como numa eternidade novamente .
 Nem só de surgir a vida tem o sabor , o degustar de sua permanência em cada ação pode representar todo um contexto que vale a pena experimentar . Nos faz querer viver todos esses segundos que nos fogem ao paladar do prazer , só a persistência em querer a vida de uma mulher com a sua te dá mais a saborear .
 Da permanência para impermanência  aparece os beijos quase eternos , eles tem todo o potencial de percorrer por todo corpo  , o que mistura intocável com tocável . Ela bem sabe que nasce nela a mulher desmitificando a menina que parece ser quando sorri .
 E o sonho parece permanente mesmo sendo cada vez de uma forma desigual e crescente . Jeito de mulher sublimando em tesão , gemendo coisas inconfessáveis , ardendo em sexo , amando se dar toda deliciosa só para o desejo do namorado que justifica a mulher que há nela.

(Eber Vasconcelos)  

Nenhum comentário:

Seguir por Email

Pesquisar este blog

Gostou? Leia mais ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...