segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Ouço,"me perco"

As melodias sempre nos levam à sensações alternativas,nos fazem ver novos planos.Sempre ao te escutar,escuto nada ao meu redor.O silêncio é meu quadro preferido,sua voz desenha nesse quadro a imagem da poesia.Me faz lembrar seu sorrir.
 Nada é normal ao te ouvir.A normalidade limitaria a sua existência desigual,pois és ascensão de qualquer sentido.Delimitar sua sensualidade acariciadora e envolvente é a definição mais infinita do indefinível.
 Atropelo-me ao revelar o oculto...
 A alma é como o brilhar da lua escondido por certa névoa.Incomoda-me lembrar de você e essa contradição que sempre provoca:entre paixão e senso de realidade.Você sempre é a ligação improvável entre sonho o meu sentido real de viver.
 O tempo talvez seja o abstrato que irá fazer se concretizar o movimento tênue entre nossa aproximação.Eu te quero minha razão delirante de amor.

(Eber Vasconcelos)

Nenhum comentário:

Seguir por Email

Pesquisar este blog

Gostou? Leia mais ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...