sábado, 13 de novembro de 2010

Solidão e precipício


À beira do precipício de repente bate uma brisa,o chão atrai.
Tudo circulando à mente,todos os seus sorrisos e todos... que não voltam,não voltam!
A besteira do início de repente vira a justificação pro final,o chão atrai.
Tudo circulando à mente,todos os choros e todos... que não vão,não vão!

Deseja-se tanto ser apaixonado quanto antes,início.
Deseja-se tanto conhecer alguém e se interessar por alguém,início.
Saber que a paixão não é o que antes parecia,fim.
Saber que quanto mais se conhece menos se tem de alguém,além de sua indiferença,fim.

Tantas paixões se pode ter quando se é jovem e vivo...
Grandes decepções matam a esperança.
Ver o irreal,ser real,e tentar ter o irreal simplesmente cansa.
Continue vivo...

Viva e ame a solidão.
E nas vezes que ela te incomodar,
Caminhe pelas ruas abraçado à ela,
Respire fundo...
Sorria,a solidão é a mulher dos idealistas.

A perfeição que procuras,é a solidão.
Ela está com você,seja em dias tristes,seja em dias alegres.
É tão bom gostar da solidão...
E saber que ela é a única que te pede abrigo do frio.
Ame a solidão,esse é o princípio...
Quando amares,estarás apto a voar do precipício.

(Eber Vasconcelos)

Um comentário:

Paulo Avila disse...

Bom texto! Sensível e levemente melancólico.

Seguir por Email

Pesquisar este blog

Gostou? Leia mais ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...